A Palavra, o Corpo e os Alimentos

Postado em
0

Olá meninas, no post de hoje contaremos com a participação muito especial de uma mulher de Deus abençoada, nutricionista e graduada no Rhema  Brasil em Fortaleza, Cláudia Stela consegue unir suas duas paixões: a Palavra de Deus e a Nutrição. Fui muito edificada lendo e considerando cada colocação e espero que vocês desfrutem tanto quanto eu.

Um abraço e até o próximo

A Palavra, o Corpo e os Alimentos

Cláudia Stela Gonzaga Nutricionista e Graduada Rhema Brasil

Talvez eu deixe você surpreso com algumas coisas que escreverei sobre os alimentos, cuidados com o corpo e os princípios bíblicos para a prática do cuidar do corpo com os alimentos, segundo a Palavra de Deus.

Vamos começar com Gênesis, onde está todo princípio, e o relato da formação do corpo humano. No capítulo 1 do versículo 26 ao 31 é onde está registrado que  Deus criou o homem a sua imagem e semelhança, abençoou esse homem e deu a ele um propósito de existência, que foi o de governar a terra, agir aqui como Ele fazia e faz até hoje no reino do Espírito.

No Capítulo 2 vemos que esse homem tinha uma forma física e essa forma foi dada pelo próprio DEUS, que com Suas mãos fez o homem e Davi no Salmo 139 relata que esse homem foi tecido e que era sobremodo maravilhoso o resultado do que Deus havia tecido. Isso nos diz que Deus não fez apenas um boneco de barro batido feito uma estátua maciça, Deus fez aquele boneco exatamente como nós somos, ou seja, havia no boneco o fígado, os rins, os pulmões, os intestinos, os olhos, os nervos, vasos sanguíneos etc, etc. Quando Deus soprou a vida no boneco, Ele fez tudo funcionar! Deus não trouxe a existência o corpo humano com Seu sopro, Ele trouxe a vida ao que Ele mesmo havia tecido e isso é sobremodo maravilhoso!

Por isso quando cuidamos do nosso corpo estamos cuidando de algo que Deus projetou, é concordar com Deus em sua criação, é algo espiritual e não apenas algo natural. A forma como o corpo funciona é um princípio porque nunca vai ser diferente e vai sempre refletir os resultados, exatamente como uma semeadura! Jamais o coração vai fazer papel de fígado e nem os pulmões de rins e se tentarmos fazer nossos corpo funcionar diferente vamos quebrar princípios e teremos consequências. Parte dessas consequências são  doenças. Vou citar um exemplo: Deus fez os dentes para mastigar e o estômago para digerir; a quebra este princípio, o da mastigação, fará com que os alimentos passem inteiros ou parcialmente triturados para o estômago, que por não ter dentes não conseguirá processar os alimentos. A consequência será sonolência após a refeição, com queda de rendimento, disbiose (doença caracterizada pela alteração da quantidade e qualidade das bactérias intestinais e associadas com desordens do intestino grosso); excesso de gases e má absorção dos nutrientes. Com este único exemplo observamos como podemos estar faltando com zelo com o Templo do Espírito Santo e ferindo a prática da Palavra de Deus, pois declaramos saúde e agimos de maneira a atrair doenças.

Então vem a explicação dos alimentos em Gênesis 1.29, onde o próprio Deus diferencia os alimentos destinados aos homens dos destinados aos bichos. Os alimentos humanos eram as ervas que davam sementes que se encontravam na superfície e frutos que davam sementes.

O que acho espetacular é Deus ter instruído, em relação ao que comer, depois de ter abençoado (e olhe que abençoar tem a conotação de liberar para prosperar) e dado ao homem autoridade para cumprir seu papel de governar a terra, ou seja, para que o homem cumprisse o que lhe havia sido designado deveria comer e Deus foi muito específico em relação ao que deveria ser comido. Deus não deixou o homem livre para comer qualquer coisa que via ou achasse melhor de acordo com seu paladar, gostando ou não era fruta e hortaliças, o que até hoje são os alimentos saudáveis! Isso não é MARAVILHOSO?

Não foi a toa que Satanás usou uma fruta para enganar a mulher, pois usou algo que só o homem conhecia. Deliciar-se com frutas era um prazer tipicamente humano. Satanás sabe usar os prazeres para tentar destruir os homens.

E falando em prazeres, em Gênesis 2.9 temos claro que Deus fez brotar toda sorte de árvores agradáveis aos olhos e boas para alimento. Há versões bíblicas que nos trazem que os alimentos eram prazerosos, ou seja, o fruto das árvores agradavam aos olhos e ao paladar e esse agradar de olhos e paladar é o que conhecemos como prazer gerado pelos alimentos, tão bem explorado pelas indústrias de alimentos.

Quando se fala de prazer se fala de coisas que nos trazem sensação de bem estar, tranquilidade, alegria e isso acontece porque nossos hormônios de prazer foram estimulados, as taxas de serotonina e dopamina subiram e é exatamente por isso que há os viciados em alimentos, pois os alimentos são fontes de prazer e satisfação, por isso comer aplaca ansiedade, tristeza, desconforto e tantos sentimentos que incomodam a alma humana. Não estou dizendo que é certo comer para satisfazer a alma carnal, mas que a busca do conforto pelo alimento tem sua justificativa fisiológica e é essa busca que se relaciona ao vício. Assim como há os viciados em drogas ilícitas, há os viciados em comidas e nenhum dos dois deveriam ser vistos como aceitáveis.

Hoje já sabemos dos benefícios dos alimentos e devemos usá-los com sabedoria. Devemos comer com moderação, equilíbrio e domínio próprio. Não é só a bebida que embriaga, os alimentos também tiram a capacidade de raciocinar e agir sobriamente.

Quero encerrar esse texto desejando que sejamos prudentes no comer e beber e assim procedendo para a glória de Deus e bom exercício de nossa fé aqui na terra.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA