Seja politizado

Postado em
0

por Edilson de Lira

Às vezes, pensamos que falar sobre política na igreja traz problemas, mas eu tenho a convicção de que não falar traz mais problemas ainda. É melhor enfrentar e falar sobre isso, do que enfrentar as circunstâncias maiores de não falar. Há uma responsabilidade moral e espiritual de conversarmos sobre esse assunto nos dias que estamos vivendo. As pessoas dizem que os crentes não devem se envolver com política, mas isso não se encontra na Bíblia e não está embasado na história do cristianismo.

“E a mim clamarão: Deus meu! Nós, Israel, te conhecemos. Israel rejeitou o bem; o inimigo persegui-lo-á. Eles fizeram reis, mas não por mim; constituíram príncipes, mas eu não o soube; da sua prata e do seu ouro fizeram ídolos para si, para serem destruídos” (Oséias2.4).

Nós temos a função de não ter comunhão com as obras das trevas. Hoje, isso acontece através dos nossos votos nas urnas. 

“Vós que converteis o juízo em alosna e deitais por terra a justiça” (Amós 5.7).

Parece que, quando há pressão política, alguns acham melhor se calar e ficar com medo do que as outras pessoas irão pensar. Porém, não vivemos para buscar concordância das pessoas, mas, sim, para levar verdades específicas. 

Qual tipo de popularidade nós estamos buscando? Nós devemos resplandecer no meio de uma geração corrompida. O chamado de Deus é para que estejamos influenciando, e não dentro de uma “bolha” que nos isola da sociedade. Iremos cumprir o nosso chamado se estivermos retendo firmemente as verdades da Palavra.

Devemos ser altamente politizados e isso não quer dizer que a igreja deve ser partidária. O contexto de politizar é trabalhar pela formação política dos indivíduos ou conscientização da realidade política que o cerca.

A primeira coisa que você faz politicamente é ser um bom cidadão. 

O maior exemplo que você pode dar como pastor é a sua cidadania. É maravilhoso celebrar os milagres sobrenaturais, mas devemos celebrar também quando políticos não roubam ou mentem. O fato de sermos cristãos, não nos impede de falar sobre política e nos posicionar. Nós queremos ser representados pelos valores cristãos e, se a igreja não for voz na sociedade, o mundo irá implantar as doutrinas naturais. Nós somos uma voz, e não um eco!

Os cristãos têm dúvidas de como manifestar suas insatisfações pelo governo. As armas da nossa militância não são carnais — nós temos o poder da oração. A oração é a primeira coisa que você deve fazer e, é também a mais importante, mas não é a única. É impossível viver o cristianismo em nossa sociedade atual de forma imparcial.

“Porém, não os encontrando, arrastaram Jasom e alguns irmãos perante as autoridades, clamando: Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui, os quais Jasom hospedou. Todos estes procedem contra os decretos de César, afirmando ser Jesus outro rei. Tanto a multidão como as autoridades ficaram agitadas ao ouvirem estas palavras; contudo, soltaram Jasom e os mais, após terem recebido deles a fiança estipulada” (Atos 17:6-9).

Não somos chamados para ser politicamente corretos. Não existe a palavra “tolerância” na bíblia. As pessoas têm ofendido a verdade da Palavra para não ofender outras pessoas. Não sacrifique a verdade no altar da tolerância, nem tenha medo de ofender as pessoas falando a verdade em amor, enquanto existem tantas pessoas ofendendo a Deus. Essas pessoas precisam encontrar uma voz da verdade. 

Nós temos autoridades na terra e temos um Rei. Se algum posicionamento vai contra a Palavra, iremos permanecer e obedecer a Deus. Quando nos posicionamos assim, iremos ver pessoas furiosas e que não concordam conosco. Mas não queira ministrar uma mensagem que irá trazer seguidores e aplausos, queira ouvir o Senhor dizendo: “Você falou aquilo que eu mandei você falar”.

Não tenha medo de desobedecer o bom senso das pessoas. Tenha medo de desobedecer a Deus em não falar aquilo que você foi chamado para falar. Não se afaste das suas convicções!

“Então, Félix, conhecendo mais acuradamente as coisas com respeito ao Caminho, adiou a causa, dizendo: Quando descer o comandante Lísias, tomarei inteiro conhecimento do vosso caso” (Atos 24:22).

Quando falamos sobre os cristãos se envolverem em meios políticos, não significa envolver-se com a corrupção política. Não há nada que justifique você ir contra os princípios da Palavra. Fomos chamados para resplandecer! Há pessoas que têm medo de se envolver com a política, acreditando que é algo do mundo; pensam que por que Jesus está voltando, podem ficar em uma “bolha”, com medo do mundo, não levando, dessa forma, as verdades para outros lugares. 

Contudo, se você está vendo os problemas no mundo, é porque você faz parte da solução. Você é a resposta para esses problemas! O Senhor tem um alerta para você: envolva-se com integridade para fazer a diferença.

Trechos da mensagem de 24 de março de 2022, na Reunião de Pastores e Diretorias.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA