Transmitindo o sobrenatural

Postado em
1

por Thiago Borba

Mas, agora, temos sido libertos da lei, tendo morrido para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra” (Romanos 7.6).

Podemos obedecer a Deus não da maneira antiga, mas da maneira nova, adequados com a Nova Aliança.

“E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória” (2 Coríntios 3:7).

“Aconteceu que, descendo Moisés do monte Sinai trazia as duas tábuas do testemunho em suas mãos, sim, quando desceu do monte, Moisés não sabia que a pele do seu rosto resplandecia, depois que falara com ele. Olhando, pois, Arão e todos os filhos de Israel para Moisés, eis que a pele do seu rosto resplandecia; por isso temeram chegar-se a ele. Então Moisés os chamou, e Arão e todos os príncipes da congregação tornaram-se a ele; e Moisés lhes falou. Depois chegaram também todos os filhos de Israel; e ele lhes ordenou tudo o que o Senhor falara com ele no monte Sinai. Assim que Moisés acabou de falar com eles, pôs um véu sobre o seu rosto. Porém, entrando Moisés perante o Senhor, para falar com ele, tirava o véu até sair; e, saindo, falava com os filhos de Israel o que lhe era ordenado. Assim, pois, viam os filhos de Israel o rosto de Moisés, e que resplandecia a pele do seu rosto; e tornava Moisés a pôr o véu sobre o seu rosto, até entrar para falar com ele” (Êxodo 34.35).

Moisés desceu com o rosto brilhando porque tinha tido contato com a presença de Deus. Isso não é algo que vemos todos os dias. As pessoas estavam com medo porque sabiam que se aproximar da glória de Deus poderia causar morte e, por isso, Moisés cobria o seu rosto com o véu porque elas tinham medo da glória de Deus que estava sobre ele.

Porque, se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória o ministério da justiça” (2 Coríntios 3.9).

Paulo fez esse contraste entre o que acontecia na Velha e na Nova Aliança. Mas, se o que trazia condenação era glorioso, imagina o que o torna justo? O ministério do Espírito fez de você justiça de Deus. Se havia sobre Moisés, sem desfrutar do que desfrutamos hoje, uma glória, imagina sobre nós!

Porque também o que foi glorificado nesta parte não foi glorificado, por causa desta excelente glória. Porque, se o que era transitório foi para glória, muito mais é em glória o que permanece. Tendo, pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar.  E não somos como Moisés, que punha um véu sobre a sua face, para que os filhos de Israel não olhassem firmemente para o fim daquilo que era transitório. Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido; E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará. Ora, o Senhor é o Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (2 Coríntios 3.10-18).

Às vezes o que nos falta é coragem, ousadia e intrepidez. A experiência de Moisés não durou para sempre. Mesmo assim, Moisés cobriu seu rosto. Mas Paulo afirma que estamos numa Nova Aliança. Se Moisés desfrutou de uma medida de glória, a que temos para desfrutar é maior do que aquela. No entanto, não precisamos fazer como ele fez e cobrir o nosso rosto. Nós podemos transmitir essa glória.

Em 2 Coríntios, Paulo fala que passou por muitos problemas e foi consolado para que pudesse consolar outros. Ele afirma que Deus foi o consolador dele para que ele pudesse ser o de outras pessoas. O que Deus está fazendo na sua vida é para lhe abençoar mas não é para ficar em você. Não podemos impedir que as pessoas desfrutem daquilo que tivemos com Deus.

Este vai ser o ano em que pessoas serão salvas através da sua pregação, da sua oração. Tem muitas coisas para Deus fazer na vida das pessoas, mas Ele não pode fazer se não fizermos a nossa parte. Se você não fizer nada, Ele não vai poder fazer nada. Tudo o que Deus precisa são corações disponíveis. Jesus está voltando e não temos muito tempo. Importa que façamos as obras Daquele que nos enviou.

Vamos fazer a obra de Deus nesta cidade. À medida que nos aproximamos da volta de Jesus, isso tem que se intensificar cada vez mais. Quando a gente olha o livro de Atos e vemos o que a Igreja fazia, eles estavam vivendo as primeiras chuvas, mas nós estamos vivendo as últimas. Jesus não está voltando para um mundo capenga, desajustado. Ele está voltando para um mundo avivado. Nós precisamos ser mais corajosos, mais ousados.

Quando trouxeram aquele homem sobre o teto, os fariseus questionaram Jesus e, para que eles vissem, Jesus não somente perdoou pecados, mas mandou o paralítico se levantar e ser curado. Muitas vezes, Deus está querendo que saiamos do que é mais fácil e possamos ser mais ousados. Não é pelo que vemos ou sentimos. Quem crê imporá as mãos.

Enquanto as pessoas duvidavam de Jesus, Ele falava: “se não crêem pelo que falo, creiam pelo que estou fazendo.”

Argumentar a Palavra é possível. E podem rebater. Mas quero ver alguém rebater um coxo se levantando e dizendo que essa palavra não funciona. Porque o mundo não faz isso, mas a unção do Espírito Santo faz. E essa unção não virá dos céus, ela já veio. E é através de um passo seu que isso vai acontecer. Embora essas coisas venham a acontecer dentro da igreja, o melhor lugar é lá fora, porque o mundo precisa dos sinais.

Tem muita gente cheia do Espírito e da Palavra, mas quero trazer urgência para seu coração porque tem mais pessoas precisando ver a demonstração do Espírito Santo através da sua vida. Você vai andar por aí fazendo essas coisas e assim como Faraó elegeu a José, o seu patrão, as pessoas vão olhar pra você e vão dizer: “Quem é melhor pra esta vaga senão quem anda fazendo estas coisas?”

Contemplar rapidamente no espelho não vai lhe dar a resposta correta do que você é.

Às vezes não percebemos que temos essa glória dentro de nós. Muitas vezes queremos enxergar em um espelho aquilo que já está em nós mesmos. Precisamos enxergar no espelho da Palavra e vermos aquilo que está em nós mesmos, até que possamos andar sem vergonha ou tímidos. Se com aquela glória Moisés abriu o Mar Vermelho, as pessoas tinham as roupas mudadas e muitas outras coisas aconteciam, muito mais com a glória que temos hoje.

Você pode transmitir o sobrenatural de Deus. Nem sempre será espetacular. Às vezes, Deus vai lhe dar apenas um recado e talvez a pessoa nem pareça impressionada, mas quando você for guiado, não é o que estará acontecendo que deve ser espetacular, mas o resultado, porque uma palavra liberada da sua boca pode fazer diferença.

Seja corajoso! Não seja como Moisés, escondendo a glória com um véu. O que Deus colocou dentro de você é para abençoar os outros que estão lá fora.

           Transmita o sobrenatural!

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para Anderson Noel Cancelar resposta