Ore da maneira certa

Postado em
0

por Thiago Borba

“É Deus quem nos capacita e a vocês a permanecermos firmes em Cristo. Ele nos ungiu e nos identificou como sua propriedade ao colocar em nosso coração o selo do Espírito, a garantia de tudo que ele nos prometeu” (II Coríntios 1.21-22).

O Apóstolo Paulo diz que Deus nos ungiu e nos colocou o selo do Espírito. O tema da vez em nossa igreja é “Uma Nova Unção”. Nós temos essa unção em nós! Nós temos o Espírito Santo de Deus em nós! Essa unção, primeiro, serve para nos identificar. Nós somos filhos de Deus. A unção do Espírito é esse selo que marca as nossas vidas como filhos. Somos propriedade d’Ele!

O Espírito vem para nos identificar como filhos. 

“Sabem também que Deus ungiu Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder. Então Jesus foi por toda parte fazendo o bem e curando todos os oprimidos pelo diabo, porque Deus estava com ele” (Atos 10.38).

O Espírito está dentro de você e, quando Deus o vê, enxerga uma propriedade d’Ele e diz: “Esse é o meu filho amado”. E sabe quem mais vê isso? O diabo. Quando ele olha para você, vê o Espírito Santo e sabe: “Esse está cheio da unção, tem dono e é propriedade d’Ele”.

A unção vem para isso. Esse é o Espírito Santo atuando em nós e sobre nós. 

No livro de João, nos capítulos 14, 15 e 16, lemos sobre a atuação do Espírito Santo na nossa vida. Jesus disse, nesses textos, que não nos deixaria só, mas também disse: “Convém que eu vá”. Naquele momento da partida de Jesus para os céus, eu acredito que os discípulos já estavam entendendo sobre a despedida. Jesus disse que era mais vantagem, para eles, que Ele fosse, porque iria enviar o Consolador. Ele disse que esse Espírito da verdade viria para nos ensinar toda a verdade:

“Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos. E vós possuís unção que vem do Santo e todos tendes conhecimento. Não vos escrevi porque não saibais a verdade; antes, porque a sabeis, e porque mentira alguma jamais procede da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o anticristo, o que nega o Pai e o Filho. Todo aquele que nega o Filho, esse não tem o Pai; aquele que confessa o Filho tem igualmente o Pai. Permaneça em vós o que ouvistes desde o princípio. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis vós no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele mesmo nos fez, a vida eterna. Isto que vos acabo de escrever é acerca dos que vos procuram enganar. Quanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou” (I João 2.19-27).

Estava meditando nesse texto, o Apóstolo João fala sobre pessoas mal-intencionadas, que estavam se desviando da verdade e trazendo engano para a Igreja. Você tem a unção verdadeira, a unção legítima, você já tem a verdade dentro de você! Tudo o que precisamos fazer é permanecer na verdade. O Espírito da verdade que nos fala acerca de Jesus!

Jesus falou sobre a importância de estarmos ligados ao Senhor, conectados a Ele. Não podemos orar a Deus sem ser baseado em Sua palavra. Essa ligação vem pelo nosso espírito e pela unção que recebemos. 

Como é importante pedir de acordo com a vontade de Deus. Ele só quer o nosso melhor. Deus sabe, mais do que você mesmo, do que você precisa. Precisamos estar ligados e pedindo apenas aquilo que está de acordo com a Palavra!

Precisamos orar de acordo com o sentimento de Deus em cada situação que estivermos orando.

Moisés teve duas experiências em tirar água da rocha, em Êxodo 17 e Números 20. Na primeira, Deus mandou Moisés bater na rocha. Moisés bateu e a água saiu da rocha. Ele obedeceu e aconteceu como Deus mandou. Na segunda vez, o Senhor quis que ele fizesse a mesma coisa de maneira diferente. Ele disse para Moisés que não batesse na rocha, mas somente falasse para ela. Só que Moisés estava irritado com o povo e, ao invés de apenas falar para a rocha, Moisés reclamou do povo e bateu duas vezes nela. O resultado pode parecer igual à primeira vez, mas Deus considerou aquilo um erro da parte de Moisés, não pelo resultado, mas por como foi feito e pelo sentimento com que foi feito.

Precisamos orar sobre as coisas certas da forma certa!

Precisamos pegar o sentimento que Deus quer em cada situação. Precisamos orar antes de orar! Antes de estar em oração por algo, devemos saber de Deus o que se deve orar e como devemos orar. Ore pelo sentimento certo. Tenha certeza de que o seu coração está alinhado ao coração de Deus.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA