Formando discípulos

Postado em
1

por Guto Emery

Precisamos ficar com o que a Bíblia afirma. Temos a linhagem da fé e não podemos recuar disso. A responsabilidade de estar nesse mesmo caminho e não “inventar moda” é nossa! Precisamos fazer um trabalho no qual possamos levantar discípulos.

Sem a participação das pessoas no voluntariado, não é possível fazer nada. As pessoas precisam dar uma resposta.

Disponibilidade nos faz alcançar lugares maiores.

Tivemos o pastor Bud Wright, desde o início, nos direcionando no Ministério. Se desenvolvêssemos esse Ministério da forma como queríamos daria errado, seríamos ministros medíocres, sem eira nem beira, vivendo de qualquer forma e ainda mais no púlpito, que é um lugar de santidade.

Um ministro é selecionado pela vida e pela disponibilidade em servir.

Quando a gente evangelizava, o pastor Bud dizia que quando a pessoa recebesse Jesus, não a chamássemos para vir congregar na nossa igreja. A orientação era ensiná-la como orar e o Espírito Santo diria para ela onde congregar. O lugar onde Deus nos plantar é onde vamos desenvolver e dar os frutos. 

Não podemos ter um ministro cheio de si mesmo, pois Deus resiste ao orgulhoso e se você é orgulhoso, não tem chance pra você. A nossa atitude precisa ser a de um filho, e filho não destrata o seu pai. Honra é respeito, em 360 graus. Existem princípios que nos elevam e nos fazem ficar em destaque diante de uma geração irreverente, que não tem respeito pelos pais ou pelas autoridades. 

“Espero, porém, no Senhor Jesus, mandar-vos Timóteo, o mais breve possível, a fim de que eu me sinta animado também, tendo conhecimento da vossa situação. Porque a ninguém tenho de igual sentimento que, sinceramente, cuide dos vossos interesses; pois todos eles buscam o que é seu próprio, não o que é de Cristo Jesus. E conheceis o seu caráter provado, pois serviu ao evangelho, junto comigo, como filho ao pai” (Filipenses 2.19-22).

Em quem você pensa quando precisa de alguém para conferir grande responsabilidade? A meta de muitos pastores é ter 5 mil pessoas em sua igreja, mas desejar ter 5 mil pessoas que querem servir de qualquer forma e que não agem bem é vaidade.

Existe um comportamento que um crente tem que ter dentro e fora da igreja e que o identifica como crente. Hoje em dia, existem roupas que você olha e se pergunta se é de homem ou de mulher.

As pessoas estão mudando. Não podemos andar conforme o mundo anda, somos diferentes, somos discípulos de Cristo. Somos homem e mulher, definidos, mulher veste como mulher, homem veste como homem.

Dentro da igreja, tem que haver uma voz de Deus. Quem quiser ficar, precisa ficar como discípulo, disposto a aprender e crescer.

Existe um jeito cristão de ser e existe um jeito Verbo da Vida de ser. Não fomos chamados para ser tentação para ninguém. E falando sobre ter uma vida decente, de modo que sejamos uma influência lá fora, o intuito do Ministério Verbo da Vida é abençoar a sua vida. Não queremos nos misturar com o mundo e precisamos ter atenção com essas coisas. A vida do pastor Bud atraía as pessoas, não apenas as suas palavras e ministrações, mas é que ele pregava como quem tinha convicção. A vida dele atraía as pessoas.

Seja sinceramente certo, convicto das coisas, e essa convicção atrairá as pessoas. Coloque força para o seu filho andar no caminho certo, imponha autoridade. Não há uma licença dentro da igreja para se fazer o que quer, pois existe uma ordem e uma decência.

Não seja um grande murmurador. Incredulidade o impede de dar passos ousados diante de Deus. Diante d’Ele, você é indesculpável e responde por você mesmo!

O seu pastor está ali para falar sempre as mesmas coisas. Ninguém é perfeito, mas você pode melhorar a cada dia. Convicção não é gerada da noite para o dia, ela precisa ser diluída e precisamos ouvir as mesmas coisas. A mesma graça que está sobre mim, está sobre você, pois diante de Deus somos iguais. Minha oração tem o mesmo poder que a sua, mas a minha convicção pode ser maior que a sua… Precisamos melhorar. Não dá pra ficar estagnado! Precisamos cumprir o plano de Deus para nossa vida aqui nessa terra.

Que tipo de influência você quer que venha sobre a sua vida? Que tipo de influência você permite chegar até você? Nem sempre as coisas são de repente, porque Deus quer construir um caráter, uma estrutura. A longanimidade faz parte das instruções contidas na Bíblia para nós.

Não devemos viver para nós mesmos, deixe Deus fazer a sua agenda. Precisamos ficar leves e despreocupados, sem aquela pretensão de dizer que “fui eu que dei a ideia”.

Todo idiota sabe criticar (idiota não é palavrão, viu?!), mas o companheiro traz soluções: “Tô junto”, “tô dentro”. Nesse tipo de sentimento é que criamos um ministério.

Construir uma liderança fiel e companheira demanda tempo, sacrifício e um feedback no qual você vai escutar o que não quer ouvir.

*Trechos da mensagem do dia 27 de maio de 2021, na Conferência de Ministros Centro Oeste

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA