Unidade e crescimento marcaram a Conferência de Mulheres no Rio

Postado em
0

Recentemente, aconteceu no Rio de Janeiro a Conferência de Mulheres. Com representação de todas as igrejas Verbo da Vida da cidade do Rio, além dos Verbos de Araruama, Campos, Niterói, Resende, Rio das Ostras, Seropédica, Volta Redonda e ainda outras igrejas associadas.

A Conferência, realizada no Espaço Lonier em Vargem Grande bateu neste ano seu recorde de público. Foi promovida pela supervisão do Rio de Janeiro, através de Aurinha Chianca, do Verbo da Pedra, esposa do Pr Edimilson Nunes; e teve na sua coordenação geral Marcela Chianca, Verbo de Campo Grande.

Mais uma vez, as mulheres do Rio de Janeiro foram abençoadas com a presença de Jan Wright, a nossa Mama Jan, fundadora do Ministério Verbo da Vida, que foi uma das preletoras juntamente com Zuleica Messias, do Verbo Aracaju e Aurinha Chianca.

Na abertura da Conferência uma banda formada por músicos e ministras de música de várias igrejas Verbo da Vida deram o tom do louvor e adoração preparado para esses dias. 
Aurinha abriu o evento com grande alegria e satisfação. Logo em seguida, Zuleica Messias ministrou sobre renovação da mente e transformações.

Zuleica mencionou que nem sempre o mundo, nossas famílias e nós mesmos nos enxergamos como Deus nos enxerga. “O maior instrumento do diabo para deformar pessoas, são outras pessoas. Por isso, devemos nos deixar lavar pela Palavra”, disse Zuleica. 

Citando várias mulheres da Bíblia. Zuleica incentivou a todas a acreditarem em seu potencial independente de sua origem, idade e condições.

“Todos viam Ester como uma menina pobre e orfã, mas ela era uma Rainha em preparação.” disse ela.

Logo após a ministração de Zuleica, Mama Jan encerrou a noite exortando as mulheres à perseverança na Palavra, vivendo sempre em amor.

“Existe a boa, a agradável e a perfeita vontade de Deus. A boa experimentamos quando nascemos de novo, a agradável quando estamos engatinhando na vida com Deus e a perfeita quando estamos firmes no propósito de Deus, andando em amor”, disse a Mama Jan

No sábado, a Conferência iniciou com uma palavra de Aurinha Chianca usando o exemplo da família de Sara e Abraão, ela ministrou enfatizando que Deus tem um plano específico para cada pessoa e cada mulher.

“O diabo e o mundo chamavam Sara de estéril, mas Deus a chamava de princesa. Deus tinha um plano para Abraão, mas Tinha um plano para Sara também. Deus tem um plano específico para cada uma de nós. Deus nos acha, orienta e nos socorre. Ele não desiste de nós”, falou Aurinha.

Compartilhando experiências pessoais, Aurinha falou sobre a importância de perseverarmos. Dando vários conselhos práticos sobre vida em família, caráter, ministério e relacionamento pessoal com Deus. 

“O diabo tenta nos oprimir com o ‘cronos’, o tempo natural. Mas Deus quer que nós dancemos no ‘kairós’, no tempo dEle. Mergulhe nos propósitos de Deus para sua vida”, asseverou Aurinha..

Após o primeiro período de ministrações no sábado, as conferencistas desfrutaram de um delicioso jantar de confraternização. Em um ambiente decorado com muita excelência, todas partilharam de momentos de comunhão, com muita conversa e novas amizades.
Não faltaram as divertidas fotos e selfies individuais e “com as amigas”, em lindos recantos decorados especialmente para este fim.

Mama Jan iniciou a noite ministrando sobre o Amor. Jan enfatizou que não podemos esquecer que a nossa fé opera através do amor. E que é nosso dever permanecer no amor de Deus. 

“Andar em amor é uma decisão. As pessoas costumam dizer que são gratas a Deus por nossa obediência. Mas a pessoa mais grata sou eu mesma. Eu também sou muito grata pela minha obediência. A obediência me trouxe a um lugar que eu jamais imaginei chegar”, disse Jan Wright 

A última ministração da conferência foi realizada por Zuleica Messias que mais uma vez ministrou sobre vivermos os propósito de Deus. Ela  incentivou as mulheres presentes a guardarem a Palavra e todo aprendizado desses dias. Compartilhando também experiências próprias e de mulheres que receberam milagres e curas, enfatizou a importância de declaramos a Palavra e vivermos uma vida de adoração.

“Uma vez transformada, a borboleta nunca mais volta a ser lagarta. Uma vez transformadas pela Palavra nunca mais seremos as mesmas”, falou Zuleica Messias

A conferência foi encerrada com homenagens para as esposas de pastores das igrejas no Rio de Janeiro. As equipes de trabalho formadas por mulheres de todas as igrejas presentes, também foram lembradas nesse momento. A banda da Conferência encerrou a noite com uma grande festa celebrando esses dois dias de rompimento e transformação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA